Mulher como espeto, passa mal, e descobre que engoliu um chip de cachorro

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram

O microchip específico é descrito como uma pequena cápsula, aproximadamente do mesmo tamanho de um grão de arroz.

Imagine só: você está andando na rua e de repente tem aquela vontadezinha de comer um espetinho. Depois de comprar a carne no espeto, você come e sacia a fome do momento.

Até aí, tudo de bom! E se, por acaso, houvesse um chip de rastreamento de cachorro dentro do espeto, com a possibilidade de você ter engolido? Parece muito específico, certo? Mas foi o que aconteceu com uma mulher do Chile, segundo o portal Biobio Chile.

O caso foi denunciado pela vereadora Michelle Tabilo Gatica, que também expôs a história em uma publicação em suas redes sociais. “Ontem no Conselho Municipal relatei o caso de uma vizinha que consumiu um anticucho (carne preparada com pedaços de carne bovina) na rua.

Ela chegou ao hospital com uma dor de estômago e, infelizmente, tinha um chip de um cachorrinho no estômago”, escreveu.

Na sequência do comunicado, a autarquia reforçou a exigência de não consumir produtos de rua, bem como a posse responsável de animais de estimação.

A vereadora alegou que solicitou “controle de alimentos no comércio ilegal”, para que tais casos não voltassem a afetar os moradores do município.

O Cadastro Nacional de Posse Responsável de Animais da empresa informa que presta serviço de identificação de cães e gatos domésticos, em caso de perda do chip de rastreamento.

O microchip específico é descrito como uma pequena cápsula, aproximadamente do mesmo tamanho de um grão de arroz.

🙏 Envie esse texto para pessoas queridas ❤️
Compartilhar no whatsapp
ENVIE PARA ALGUÉM
Compartilhar no whatsapp
ENVIAR PARA GRUPO

Deixe um comentário

Rolar para cima