Justiça toma decisão sobre bombeiro que atirou em atendente do McDonald’s por causa de cupom

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram

Militar do Corpo de Bombeiros invadiu McDonald’s e atirou em atendente que não teria aceito cupom de desconto.

O sargento do Corpo de Bombeiros, Paulo César de Souza Albuquerque, atirou em um atendente de uma unidade do McDonald’s, em Taquara, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O ato aconteceu no dia 9 de maio porque o rapaz não teria aceito um cupom de desconto.

Após o caso ganhar repercussão pelo país, a Justiça toma uma nova decisão. O juiz Gustavo Gomes Kalil, do 4º Tribunal do Juri, decretou que o sargento-bombeiro seja preso. Segundo um amigo do militar, o tiro não foi acidental.

Bombeiro será preso em caso do atendente do McDonald’s

O amigo do bombeiro, Carlos Felipe da Silva Brasil, prestou depoimento dois dias após o caso na 32ª DP e disse que, quando entrou no estabelecimento comercial, Paulo agrediu Mateus Domingues Carvalho.

O atendente do McDonald’s se defendeu dessas agressões, então o militar atirou nele e deixou a unidade de fastfood. O rapaz foi atingido na barriga e continua internado no Hospital Lourenço Jorge, que fica na Barra da Tijuca, seu estado é estável.

Atendente do McDonald’s é agredido e leva tiro

De acordo com os familiares do atendente, Mateus perdeu um dos seus rins por conta da agressão e do tiro, e ainda precisará ser submetido a uma cirurgia para que seja reconstruída parte de seu intestino.

Segundo testemunhas que estavam no local, a discussão começou devido a um cupom de desconto. Por meio de nota, a rede de fastfood afirmou que está fazendo colaborações para a investigação do caso, pontuando que estão prestando a assistência necessária para a família de Mateus.

🙏 Envie esse texto para pessoas queridas ❤️
Compartilhar no whatsapp
ENVIE PARA ALGUÉM
Compartilhar no whatsapp
ENVIAR PARA GRUPO

Deixe um comentário

Rolar para cima