Ajude o Pecador

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

Quando você vê alguém com pecado manifesto, qual é a sua reação? Muitas pessoas reagem com desdém e severo julgamento. 

Quando alguém infringe a lei, nós os condenamos duramente. Quando alguém vive um estilo de vida imoral, nós os depreciamos. 

Muitas vezes, nossa atitude para com o pecador é impiedosa. Isto é um problema. É verdade que devemos ver o pecado pelo que é e trabalhar para se opor a ele, especialmente quando afeta os outros. 

Mas devemos sempre ter em nossos corações um profundo amor pelos pecadores. 

Devemos ter um anseio por seu arrependimento e sempre ver a dignidade inata que eles têm como pessoas.

Qual é a sua reação em relação ao pecador? Seja honesto e olhe primeiro como você reage interiormente. Somos todos pecadores. 

Alguns pecados são mais manifestos que outros e alguns vivem vidas pecaminosas de maneira aberta e obstinada. Mas devemos nos permitir condená-los? 

Devemos julgar uma ação objetiva pelo que é, mas a pessoa nunca deve ser julgada. Isto é somente para Deus. 

Reflita sobre sua atitude em relação àqueles com mais pecados manifestos. 

Orem para que, em vez de se tornarem severos e críticos, anseiem por sua conversão e amem-nos de todo o coração, apesar de suas ações.

Senhor, dá-me um coração de misericórdia pelos pecadores. 

Ajude-me a amá-los com um amor ardente e a suspender minhas tentações de julgar. 

Que eu anseie por todas as pessoas com o Seu Coração de Misericórdia desejando a sua santidade. 

Que eu também esteja ciente da minha própria pecaminosidade e busque diariamente o Seu Coração Misericordioso.

Jesus eu confio em vós.

Via Divine Mercy

PALAVRA BÍBLICA

E aconteceu, depois destas coisas, que o copeiro do rei do Egito, e o seu padeiro, ofenderam o seu senhor, o rei do Egito.
E indignou-se Faraó muito contra os seus dois oficiais, contra o copeiro-mor e contra o padeiro-mor.
E entregou-os à prisão, na casa do capitão da guarda, na casa do cárcere, no lugar onde José estava preso.
E o capitão da guarda pô-los a cargo de José, para que os servisse; e estiveram muitos dias na prisão.
E ambos tiveram um sonho, cada um seu sonho, na mesma noite, cada um conforme a interpretação do seu sonho, o copeiro e o padeiro do rei do Egito, que estavam presos na casa do cárcere.
E veio José a eles pela manhã, e olhou para eles, e viu que estavam perturbados.
Então perguntou aos oficiais de Faraó, que com ele estavam no cárcere da casa de seu senhor, dizendo: Por que estão hoje tristes os vossos semblantes?
E eles lhe disseram: Tivemos um sonho, e ninguém há que o interprete. E José disse-lhes: Não são de Deus as interpretações? Contai-mo, peço-vos.
Então contou o copeiro-mor o seu sonho a José, e disse-lhe: Eis que em meu sonho havia uma vide diante da minha face.
E na vide três sarmentos, e brotando ela, a sua flor saía, e os seus cachos amadureciam em uvas;
E o copo de Faraó estava na minha mão, e eu tomava as uvas, e as espremia no copo de Faraó, e dava o copo na mão de Faraó.
Então disse-lhe José: Esta é a sua interpretação: Os três sarmentos são três dias;
Dentro ainda de três dias Faraó levantará a tua cabeça, e te restaurará ao teu estado, e darás o copo de Faraó na sua mão, conforme o costume antigo, quando eras seu copeiro.
Porém lembra-te de mim, quando te for bem; e rogo-te que uses comigo de compaixão, e que faças menção de mim a Faraó, e faze-me sair desta casa;
Porque, de fato, fui roubado da terra dos hebreus; e tampouco aqui nada tenho feito para que me pusessem nesta cova.
Vendo então o padeiro-mor que tinha interpretado bem, disse a José: Eu também sonhei, e eis que três cestos brancos estavam sobre a minha cabeça;
E no cesto mais alto havia de todos os manjares de Faraó, obra de padeiro; e as aves o comiam do cesto, de sobre a minha cabeça.
Então respondeu José, e disse: Esta é a sua interpretação: Os três cestos são três dias;
Dentro ainda de três dias Faraó tirará a tua cabeça e te pendurará num pau, e as aves comerão a tua carne de sobre ti.
E aconteceu ao terceiro dia, o dia do nascimento de Faraó, que fez um banquete a todos os seus servos; e levantou a cabeça do copeiro-mor, e a cabeça do padeiro-mor, no meio dos seus servos.
E fez tornar o copeiro-mor ao seu ofício de copeiro, e este deu o copo na mão de Faraó,
Mas ao padeiro-mor enforcou, como José havia interpretado.
O copeiro-mor, porém, não se lembrou de José, antes se esqueceu dele.

Gênesis 40:1-23

Deixe um comentário